Dilma Presidente

Curiosas as manifestações pedindo pelo impeachment da Presidente Dilma que ocorreram em São Paulo. Quando li, pensei: se Aécio “Never” tivesse ganho, os eleitores de Dilma teriam que se calar e seguir com suas vidas, afinal vivemos num regime democrático.

No entanto, os eleitores de Aécio “Never” ainda não se convenceram que a MAIORIA, ou seja, mais de 50% dos eleitores votaram em Dilma, mesmo que tenha sido por uma pequena diferença. A vida é assim, a democracia é assim, ela nos ensina a ganhar e a perder.

Faço a seguinte pergunta: Se durante os anos em que a direita brasileira tivesse governado o país com políticas públicas boas, distribuição de renda, incentivo ao emprego, entre outras iniciativas, vocês acham que a maioria do povo brasileiro teria eleito e reeleito o Lula e a Dilma?

Talvez as duas reeleições petistas possam mostrar para a elite brasileira que, independente da classe social em que nos encontramos, é necessário dar dignidade às pessoas, é necessário que as políticas de um governo permitam que elas se desenvolvam por si mesmas. O Lula mostrou que isso é possível, que os brasileiros precisam e podem acreditar mais em si mesmos. Podemos fazer a diferença mas para isso temos que querer.

O cantor Lobão disse que iria embora do país caso a Dilma fosse reeleita. E agora tem um bando de gente pedindo que o militarismo volte ao país. Se os militares assumissem o governo talvez o Lobão já estivesse preso, torturado ou até morto. O governo que estão dizendo estar implantando uma ditadura no país, por ser democrático, deixa a cargo do próprio Lobão decidir se vai ou se ele fica.

Um absurdo que li na matéria da Folha de São Paulo foi sobre os cartazes que os manifestantes contra Dilma carregavam. Um deles dizia: 90% do PIB não elegeu a Dilma. Esta frase não poderia vir de outro lado a não ser da direita elitista. Talvez eles realmente queiram mudar o Brasil, a começar pela constituição onde os votos válidos seriam somente das regiões onde o PIB é maior, ou melhor, não sei. Sendo o PIB uma medida de riqueza gerada por um país, não seria injusto desconsiderar os votos de toda a nação só porque parte dessa nação não faz parte das regiões que geram maior PIB? Aliás, diversos economistas defendem a anos que o PIB não deve ser analisado individualmente. Se fosse simples assim, porque então não considerar somente os votos dos eleitores onde o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) é o mais baixo?

Volto a reproduzir aqui a frase de Luiz Alberto Ferla: Temos que fazer escolhas entre um “País de Necessitados”, ancorados por essas políticas públicas, e um “País de Empreendedores”, baseado na educação, no conhecimento e na inovação.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s